Balas perdidas

A equipe de infografía e inovação da AFP Paris com a equipe brasileira no Rio de Janeiro ilustraram um drama conhecido dos cariocas. Num trabalho multimídia, deram voz e rostro às vítimas das balas que invariavelmente acertam pessoas anônimas nas favelas, ditas balas perdidas no fogo cruzado entre a polícia e o tráfico, ou atiradas a esmo pela polícia, simplesmente. Pais, mães e sobreviventes dão testemunho e fazem reflexões sobre o abuso policial, a impunidade, a dor e também a esperança. Entre as histórias, Maicon, de 2 anos, morto pela polícia, que colocou no boletim de ocorrência “auto de resistência”. O caso segue sem solução há mais de 20 anos.

Link para o projeto: interactive.afp.com/graphics/Balas-perdidas_253